terça-feira, 7 de março de 2017

Se achas que há coisas sem resolução
E outras que apenas por si se resolvem
Reescreve o xis dessa fatídica equação
Gizando o que por ti podes antes resolver

Pois se julgares bem o que elas são
E não lhes fores indiferente com desdém
Mais vale rasgar as vestes dessa tua inação
A acabar com mil coisas pensadas, mas por fazer

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

Vivi quase sempre no sonho Cedo me omiti da realidade Quando realizei o que não vivi Até para sonhar já era tarde E da não vida que se ...