quarta-feira, 3 de setembro de 2014

"Manhã"

Pela manhã se acende
A esperança do dia
Luz que transcende
A alma ainda fria

Arranque e recomeço
Da grande roda que gira
Enquanto acordo, aqueço
O coração em pequena pira

Despertar da plenitude dos sentidos
Enfrentar a batalha da vida
Achado entre os perdidos
Na manhã de sol ainda despida



Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

Vivi quase sempre no sonho Cedo me omiti da realidade Quando realizei o que não vivi Até para sonhar já era tarde E da não vida que se ...