quinta-feira, 7 de agosto de 2014

"Solidão"

Algures a meio caminho
Estou meio sozinho
Mas não sou coitadinho
Sequer remediadinho
Ainda menos pobrezinho

Mangas de arregaçadinho
Gravata a amarrar colarinho
Sem bravata ou ferido por espinho
De tudo, vou vivendo um bocadinho
O sonho, esforçadamente, sonhinho

Desfaço a solidão, esse pesadelozinho
E torno-me em mais eu, menos sozinho
Algures a meio, recaminho
E já vou meio acompanhadinho


Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

Vivi quase sempre no sonho Cedo me omiti da realidade Quando realizei o que não vivi Até para sonhar já era tarde E da não vida que se ...