quinta-feira, 3 de julho de 2014

"Triste"

Sou a tarde sombria e fria
Solidão, de que é feita a companhia?
A chave da minha porta
Rodada por dentro, dá-se às voltas
E aprisiona-me no meu castelo
Mato-me sempre assim tão bem
Morro mais depressa em cada dia
Entristeço mais frio e sombrio
Desde a tarde em que o meu amor partiu

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

Vivi quase sempre no sonho Cedo me omiti da realidade Quando realizei o que não vivi Até para sonhar já era tarde E da não vida que se ...