terça-feira, 3 de junho de 2014

"Seremos"

Estica-me uma das tuas mãos
Apenas uma basta
Abraça-me face com face
Reencontre-mo-nos
Não sequiosamente
Não com a força do desespero
Não com o drama da tristeza
Apenas saudosa e suficientemente
Num aperto doce de exacta tensão
De nos fazer sentir que ainda somos futuro

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

Vivi quase sempre no sonho Cedo me omiti da realidade Quando realizei o que não vivi Até para sonhar já era tarde E da não vida que se ...