sexta-feira, 16 de maio de 2014

"Paralelo 44"

Vivo num mundo paralelo
Sozinho, sem felicidade
Lá for a pulula a realidade
E eu sempre a negá-la
Masoquisticamente a convertê-la
A ajeitá-la ao meu mundo abjecto
Tornando o positivo em negativo
Ou inventando falsos negativos
Já nem sei o que sinto
Nem de coisa alguma sequer sou projecto

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

Vivi quase sempre no sonho Cedo me omiti da realidade Quando realizei o que não vivi Até para sonhar já era tarde E da não vida que se ...