sexta-feira, 21 de março de 2014

"Era uma vez"

Era uma vez no Porto
Outra vez na Foz
Era uma vez eu no brilho dos teus olhos
E por ele a ouvir o sopro da tua boca
Nas velas que se apagam
Na alegria que se fez na tua voz
Era uma vez no Porto
E outra vez, sempre, na Foz da tua voz
Era uma vez a minha mão na tua
E se assim sempre não puder ser
Há de pelo menos sempre assim
A história pensar em começar

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

Vivi quase sempre no sonho Cedo me omiti da realidade Quando realizei o que não vivi Até para sonhar já era tarde E da não vida que se ...