segunda-feira, 16 de julho de 2012

"Nós"

Sentíamos a falta de nós
Do amor simples e puro
Trocado no silêncio da pele
Das mãos dadas que caminham na calçada
E fazem subir um sorriso de candura
Pela suave ternura dos dedos entrelaçados
Sentíamos a falta das palavras ditas nos olhos
Dos abraços que soltam emoções que entopem
Presas e confusas nas linhas da distância
Temíamos pela saudade do que poderíamos vir a ser
Mas confiávamos que a haveríamos de guardar
Para senti-la juntos no que seremos, sendo nós
Apenas nós, bastaria um sinal de partida
E deixar aos corações livres em corrida
Que colocassem o sentimento na voz
Sentíamos a falta de nós e quisemo-nos de volta
Tivemo-nos como sempre nos tivemos
Reencontrámo-nos no começo de nós
Reforçando nossos votos junto à foz
Onde nossas almas se quedaram unidas
Numa noite de Dezembro que ouviu a mesma voz
Temos saudades de nós, mas já lá vai a falta
Porque o nosso amor superou pela palavra a fasquia
E sempre o fará, ainda que a elevem à altura mais alta

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

Vivi quase sempre no sonho Cedo me omiti da realidade Quando realizei o que não vivi Até para sonhar já era tarde E da não vida que se ...