terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

"O Pesadelo"

Despertei d'alma gelada
N'outra dimensão de horror
De mente plenamente enganada
Que trazia meu corpo em torpor

Envolto no engano da realidade
Descri se regressaria de volta do breu
Prolonguei-me na tão real falsa verdade
Julgando ter deixado de ser eu

Soçobrei quase rendido à negação de mim
Que ia absorvendo meu calor, mesmo sem gelo
Mas no momento em que lhe ganhei o fim
Acordei eu próprio, sorrindo ao meu pior pesadelo

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

Vivi quase sempre no sonho Cedo me omiti da realidade Quando realizei o que não vivi Até para sonhar já era tarde E da não vida que se ...