segunda-feira, 7 de novembro de 2011

"Sigo Ligeiro"

Respiro harmonia em adversidade
Não temo escolhos ou alçapões
Sossego-me nos dias de intranquilidade
Fervilhando em calmos serões

Redescubro sentidos adormecidos
Por tumultos passados que desassombrei
Percorro leve trilhos antes desconhecidos
Ressurgi outro, mas nunca mudei

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

Vivi quase sempre no sonho Cedo me omiti da realidade Quando realizei o que não vivi Até para sonhar já era tarde E da não vida que se ...