quinta-feira, 6 de outubro de 2011

"O Futuro Da Minha História "

Não aspiro desígnios de felicidade
Não anseio ser sentido glória
Bastar-me-ei na sinceridade
De sorriso que flui em memória

Serei somente sendo sem regaços
Existindo sem forçar ser
Espalhando vento de meus pedaços
Que o futuro negará ao passado ler

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

Vivi quase sempre no sonho Cedo me omiti da realidade Quando realizei o que não vivi Até para sonhar já era tarde E da não vida que se ...