sexta-feira, 16 de setembro de 2011

"A Insuportável Ligeireza Da Incompetência Que Se Julga Alguém"

Respaldados em cátedras de suposta instrução
Sobrevivem incompetentes e preguiçosos
Escudados em patronos que neles beberam lição
Arrastam-se em trilhos luxuriamente penosos

Instalam o caos provindo de sua plena desorganização
Alijando sem vergonha deveres e responsabilidade
Tudo delegam em capa de ardilosa desmotivação
Rastejando na pobreza de inculta menoridade

Assoberbam-se pólo inverso sob indigna legitimidade
Julgando ser tudo, não são nada nem ninguém
Pois revelam em pleno sua inferioridade
Na triste e injusta ligeireza com que julgam alguém

1 comentário:

  1. "Despreza tudo, mas de modo que o desprezar te não incomode. Não te julgues superior ao desprezares. A arte do desprezo nobre está nisso."

    Fernando Pessoa

    ResponderEliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

Vivi quase sempre no sonho Cedo me omiti da realidade Quando realizei o que não vivi Até para sonhar já era tarde E da não vida que se ...