terça-feira, 27 de setembro de 2011

"Sentimentos De Diamante"

Quase sempre por inaptidão em trilhar outros caminhos, há vidas que se imolam na fogueira da obsessão e da soberba do trabalho. Sem se aperceberem, sendo cozidas em lume brando, o momento de olhar em retrospectiva o percurso está presente. Constatam, então, que pouco, ou mesmo nada, recolheram senão 'pilhas de diamantes', ou de 'ouro', consoante a perícia, que, mesmo tendo com quem partilhar, será plena e tristemente um fútil exercício de confortos e prazeres materiais, pois tudo o resto em volta deixaram secar. Não que a entrega e realização profissionais não sejam um complemento fundamental do ser, mas deverão ser tão só isso, um complemento, e nunca o elemento condutor da nossa existência, em substituição das pessoas, sentimentos e afectos. Há quem o saiba e não consiga, há quem o consiga, não o sabendo.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

Vivi quase sempre no sonho Cedo me omiti da realidade Quando realizei o que não vivi Até para sonhar já era tarde E da não vida que se ...