domingo, 25 de setembro de 2011

"A Arte das Relações"

A paixão desperta supremo interesse
De conhecer o ser interior
Evolui, esbate-se e arrefece
Tornando-se simples e puro amor

Respira na identidade e diferenças
Permanente reconciliação requer
Sobrevive entre diferentes crenças
Respeito mútuo emergirá se prevalecer

Não se consome um no outro
Anulando o ser individual
Partilha gostos comuns com alegria de Potro
Aceita as divergências com tolerância divinal

De constante entusiasmo se alimenta
Com actos e surpresa quotidiana
E frutos brotarão da árvore que fermenta
Na raiz formada por quem se ama

As relações apenas são complexas para quem vive em dislate:

Amor, Respeito, Tolerância e Entusiasmo, são os segredos de uma simples arte!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

Vivi quase sempre no sonho Cedo me omiti da realidade Quando realizei o que não vivi Até para sonhar já era tarde E da não vida que se ...